Visite meu novo blog totalmente dedicado ao Krautrock, divirta-se! Curta, comente, compartilhe!

Visit my new blog devoted entirely to Krautrock, enjoy, comment, share!

terça-feira, 15 de julho de 2014

Vange Leonel - Homenagem

Morreu nesta segunda-feira (14) a cantora e escritora Vange Leonel, aos 51 anos. Ela estava internada no Hospital Santa Isabel, em São Paulo. A informação foi confirmada pelo hospital e a família não autorizou a divulgação da causa da morte.

Vange estava internada com câncer de ovário, segundo a "Carta Capital", revista na qual mantinha um blog sobre cervejas. O velório será no Horto da Paz, em Itapecerica da Serra (SP), na terça-feira (15), às 10h. A cerimônia de cremação está marcada para 14h. Maria Evangelina Leonel Gandolfo fez parte da banda de rock Nau, com a qual lançou disco em 1987. Dois anos depois, o grupo acabou. O sucesso veio com a carreira solo, em 1991. A música "Noite preta" fazia parte do disco “Vange” e foi incluída na trilha sonora da novela "Vamp", da TV Globo.

CD marcou o início da parceria artística com a jornalista Cilmara Bedaque. Ela foi também casada com Vange. Além de escrever livros e ser ativista LGBT, Vange roteirizou a peça “As sereias de Rive Gauche”, baseada em um de seus livros. Publicou ainda “Lésbicas” (1999), “Girls – Garotas iradas” (2001) e “Balada para as meninas perdidas” (2003).

Cilmara escreveu em seu perfil no Twitter que Vange estava com "um seríssimo problema de saúde". "Peçam aos deuses, deusas, toquem tambores ou o que como o bem entenderem. Estou vivendo o pior momento da minha vida. E não. Não posso responder perguntas porque minhas mãos estão ocupadas com as dela. Um sentimento que deixa partir tendo a certeza da liberdade do amor", comentou Cilmara, em sequência de tuítes. (Fonte portal G1)





domingo, 13 de julho de 2014

Irmandade Dos Blogs - Postagem Especial do Dia Mundial do Rock.


Hoje dia mundial do rock está sendo feita a primeira postagem da ''Irmandade dos Blogs''. A irmandade dos blogs é uma página criada no facebook que tem o objetivo de fazer a união de donos de blogs brasileiros, com os objetivos de haver uma maior divulgação desses blogs, de fazer postagens especiais em conjunto em épocas distintas, além de fazer com que os donos das páginas façam o intercâmbio entre si, se conhecendo, realizando parcerias entre os blogs e fazendo amizades. Até o momento 23 blogs estão fazendo parte desta associação que foi criada recentemente, e que encontra-se em fase de estruturação funcional. O grupo também foi aberto para os membros e visitantes de cada blog participante, que terão a oportunidade de interagir com os blogueiros, fazendo pedidos, dando sugestões, ou simplesmente fazendo amizade com os mesmos. Abaixo está a lista de blogs que estão participando dessa postagem inicial de estréia, com cada blog fazendo a abordagem em cima de um disco ou banda diferente. Visitem!!!

A Máquina de Fazer Sonhos
Armazém do Rock Nacional
Bárbaro do Sul
Baú do Mairon
Blog Neanderthal
Contramão Brasil
Contramão Prog Rock
Discos Fundamentais
KrautrockManiac
Macrocefalia Musical
Metal Truth
Nas Ondas da Net
Pérolas do Rock'n'Roll
Por Trás da Vitrola
Roxx 2 Download
Som Mutante
Som Trimado
Som Valvulado
Toca do Shark
World Progressive & Classic Rock

Eu vou fazer várias postagens nos quatro blogs que administro de forma que esta é a introdução a postagem especial



A Bolha - Um passo à frente (1973)


Yandex

- Pedro Lima - acoustic & electric guitar, vocals
- Renato Ladeira - organ Hammond, Farfisa organ, solo guitar on 05, vocals
- Lincoln Bittencourt - bass, vocals
- Gustavo Schroeter - drums
+
- Luíz Eça - electric piano on 01
- Ion Muniz - flute, saxophone
- Tomás Improta - piano
- Grupo Lodo Mauricio Maestro

01. Um Passo À Frente (Pedro Lima/Renato Ladeira/Gustavo Schroeter/Lincoln Bittencourt) - 9:01
02. Razão De Existir (Pedro Lima) - 4:29
03. By My Friend (Pedro Lima) - 2:47
04. Epitáfio (Pedro Lima/Renato Ladeira/Gustavo Schroeter/Lincoln Bittencourt) - 5:56
05. Tempos Constantes (Pedro Lima) - 5:29
06. A Esfera (Pedro Lima) - 3:34
07. Neste Rock Forever (Carlos Maciel/Wolf/Pedro Lima) - 9:55
Bonuses:
08. Sem Nada (single A-side,1971) (Pedro Lima) - 3:44
09. 18.30 - Parte 1/Os Hemadecons Cantavam Em Coro Chôôôô (single B-side,1971) (Pedro Lima) - 5:31

quarta-feira, 11 de junho de 2014

Martiataka - Demo + três só que agora muito mais bem dadas (2003)

Link

Considero esta demo uma das melhores que recebi ao longo dos 15 anos de existência do programa Contramão. Enjoy!

Tudo começou como deveria ser com toda boa banda de rock: no bar. Das mesas cheias de garrafas vazias, eles foram para o estúdio e, do estúdio, para os palcos e, dos palcos, para a boca do povo. Nascia o MARTIATAKA. E crescia. O quinteto estreou em abril de 2001. Depois de ganhar manha nos palcos das festas universitárias e bares de Juiz de Fora, naquele mesmo ano, lançou seu primeiro CD demo. Aí veio o segundo, e depois o disco de estreia, mais um EP, outras cidades, outros festivais, outros integrantes, participações em coletâneas, mais um disco e outro EP e outro disco e um merecido lugar de destaque entre as mais atuantes bandas de rock do cenário independente de Minas Gerais.

Desde as primeiras demos, cujas músicas foram rearranjadas para o álbum de estreia, “Rockæ Roll Combustível”, de 2005, produzido por Zé Felipe (baixista do lendário grupo carioca Zumbi do Mato), a vocação do MARTIATAKA estava clara: rock tradicional, despudorado, turbinado por riffs incandescentes e refrões poderosos, bêbado de referências engarrafadas nos anos 60, 70 e 80, safras que foram despejadas em um único barril, fermentando ali a agressividade do punk e o feeling do blues, o hard rock setentista, o heavy metal de primeira hora e o BRock oitentão, sempre reverenciando, jamais copiando.

Com o primeiro disco oficial, abriu-se também a cancela para a estrada. A banda colocou o clipe do single “Asas” na MTV, ganhou destaque com sua música em sites importantes do meio independente, como Dynamite e Senhor F, e rompeu os mares de morros de Juiz de Fora para também incinerar palcos do Rio e de São Paulo e de Belo Horizonte e de Curitiba e por aí foi. Entre tantos outros, dividiu noites com Autoramas, Lobão, Cachorro Grande, Wander Wildner e Marcelo Nova – que acabou levando o baixista Jim Salomão para fazer com ele alguns shows -, participou de festivais e, enquanto isso, não parava de produzir novas músicas.

Com o EP “Trindade”, de 2006, produzido por Jimmy London (vocalista do quarteto carioca Matanza), o MARTIATAKA consolidou sua identidade, confirmada com o CD “À moda do caos”, lançado em 2009, um álbum composto por dez explosivas canções sobre amor, ódio, sexo e perdição. Em 2010, sem dar tempo para que a poeira pouse sobre os ossos e o espírito se acomode, a banda colocou nas ruas e nos palcos mais três canções inéditas a bordo do EP “Karma, baby!”. Em 2012 veio o quinto lançamento, “Marginal”, um álbum cujo nome de batismo reafirma a posição de uma banda que, mesmo correndo à margem da grande mídia, sobre os escombros do lixo cultural, mantém há mais de uma década uma carreira consistente e permanentemente faminta de estrada e rock and roll

W.Del Guiducci - Vocal
Fabricio Barreto - Guitarra/Gaita
Jim Salomão - Baixo
Victor "Frango" Fonseca - Bateria
J.P. Ferreira - Guitarra
Ruy Alhadas - Teclado

01.013545
02.Todo amor perdido
03.Música nova
04.Mundo Bar (faixa bônus)


Mais da banda aqui

segunda-feira, 9 de junho de 2014

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Tributo ao Inédito - Uma compilação com 10 bandas Cariocas

Yandex

1. Jimi James - Nem santo nem reza
(Jimi James)
2. Jimi James - Dias de paz
(Vital)
3. Zumbi do Mato - O espírito do rato
(Zumbi do Mato)
4. Zumbi do Mato - Efeito moral
(Zumbi do Mato)
5. Mandril - Vai por mim
(Rogerio Waimann, Marcelo Pedra)
6. Mandril - Deixa pra lá
(Rogerio Waimann, Marcelo Pedra)
7. Brasov - Dança das cadeiras
(Felipe Rocha)
8. Brasov - Sereias
(Felipe Rocha)
9. Mim - Hoje
(Eva Leiz)
10. Mim - A mancha
(Eva Leiz)
11. Leela - Prato principal
(Bianca Jhordão, Rodrigo Brandão)
12. Leela - Qualquer um
(Fausto Fawcett, Bianca Jhordão, Rodrigo Brandão)
13. Rogério Skylab - Segunda-feira
(Rogério Skylab)
14. Rogério Skylab - É tudo falso
(Rogério Skylab)
15. Bia Grabois - El miedo
(Bia Grabois, Mario Grabois)
16. Bia Grabois - O homem
(Bia Grabois, Mario Grabois)
17. Jason - Quando a bomba bater na janela do seu quarto
(Jason)
18. Jason - Mascarado
(Jason)
19. Vulgue Tostoi - Vozes
(Jr Tostoi, Marcello H)
20. Vulgue Tostoi - Piercing
(Jr Tostoi, Marcello H)





segunda-feira, 2 de junho de 2014

Habagaceira - Habagaceira



Durante 15 anos, no período entre 1997 e 2012, mantive um programa de rádio chamado Contramão; este programa cresceu e teve filhotes, entre eles alguns blogs, um programa na web etc... Enquanto o programa esteve no ar recebi inúmeros cds de bandas de todos os cantos do Brasil e do mundo, e os nacionais vou publicar aqui no blog Contramão Brasil – muitas coisas boas, algumas destas bandas nem existem mais, uma pena!

Pra começar, uma banda excelente,  Habagaceira.

 Habagaceira – banda formada no fim dos anos 90 que, para encurtar a história, gravou dois discos, tocou muito pelo Recife e fora dele, mas acabou dissolvida. Virou a Outro Sim. Os músicos são Fábio Pedrosa (baixo e voz), Ricardo Mello (voz e guitarra), Joaquim Pessoa (guitarra) e Rildo Araújo (bateria).

http://www.myspace.com/outrosim

Yandex